Este romance publicado pela Gradiva de Ayelet Gundar-Goshen, autora israelita nascida em 1982 – psicóloga, docente universitária, argumentista, e que já trabalhou como jornalista e editora – corre o risco de passar despercebido. Talvez porque não cheira a laranjas ou a pêssegos, como as suas personagens. Mas exalam destas páginas uma exuberância e um encanto, inclusivamente na criatividade e na poesia da linguagem, que lembram a pujança do realismo mágico.
Nas vésperas da Segunda Guerra, Markovitch e o seu amigo Feinberg partem de Israel num barco com 20 homens, rumo à Europa, onde casarão 20 jovens mulheres judias, de forma a lhes conseguir um salvo-conduto e emigrar para Israel.
É um romance fundamentado na História com a força mítica da alegoria, onde se narra a história de Israel através do seu povo, com personagens quase sempre isoladas na sua diferença e no seu amor assolapado por alguma causa ou por alguém. Realismo mágico? Nem por isso. Mas disso falarei depois melhor.

print
Paulo Nóbrega Serra
Written by Paulo Nóbrega Serra
Obtive o grau de doutor em Literatura com a tese «O realismo mágico na obra de Lídia Jorge, João de Melo e Hélia Correia», em Junho de 2013. Mestre em Literatura Comparada e Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, autor da obra O Realismo Mágico na Literatura Portuguesa: O Dia dos Prodígios, de Lídia Jorge e O Meu Mundo Não É Deste Reino, de João de Melo, fruto da minha tese de mestrado. Tenho ainda três pequenas biografias publicadas na colecção Chamo-me: Agostinho da Silva, Eugénio de Andrade e D. Dinis. Colaboro com o suplemento Cultura.Sul e tenho publicados alguns artigos na área dos estudos literários. Trabalhei como professor do ensino público cerca de 10 anos, ministrei formação e sou actualmente Leitor do Instituto Camões em Gaborone na Universidade do Botsuana e na SADC, sendo o responsável pelo Departamento de Português da Universidade e onde ministro cursos livres de língua portuguesa a adultos. Realizei entretanto um Mestrado em Didáctica do Português e das Línguas Clássicas, frequento uma formação online de promoção da leitura e preparo-me para uma de revisão. Ler é a minha vida e espero continuar a espalhar as chamas desta paixão entre os leitores amigos que por aqui passam.